Função renal alterada: prevalência e fatores associados em pacientes de risco

Palabras clave: Insuficiência Renal Crônica, Taxa de Filtração Glomerular, Hipertensão, Diabetes Mellitus

Resumen

Introdução: a doença renal crônica (DRC) nos estágios iniciais não apresenta manifestações clínicas e, por isso, as pessoas somente procuram as unidades de saúde já na fase terminal da doença. Isso ainda é uma rotina no Brasil. Objetivo: identificar a prevalência de taxa de filtração glomerular estimada (TFGe) alterada e fatores associados em usuários do sistema único de saúde com Diabetes Mellitus e/ou com Hipertensão Arterial Sistêmica de alto e muito alto risco para doença cardiovascular. Materiais e Métodos: estudo transversal com prontuários de 331 usuários do Centro Estadual de Atenção Especializada no Centro-Oeste mineiro/ Minas Gerais/ Brasil, entre setembro de 2017 a junho de 2019. Realizou-se análise descritiva, univariada e regressão logística multivariada. Resultados: do total de participantes, 118 (35,6%) tiveram TFGe alterada. Identificou-se associação significativa da TFGe alterada com a idade: idosos ≥ 60 anos apresentaram 5,53 vezes mais chance de ter a TFGe alterada. Os participantes em uso da polifarmácia tiveram 2,64 vezes mais chance de terem a TFGe alterada. Discussão: em analogia com estudos semelhantes, registrou-se a ausência de acompanhamento da instalação e desenvolvimento da DRC nas fases iniciais, implicando em abordagem tardia e ações limitadas para preservação das funções renais. Conclusões: identificou-se alta prevalência de TFGe alterada (35,6%), sem registros nos prontuários que pudessem direcionar uma abordagem preventiva da degeneração das funções renais. A idade avançada e polifarmácia foram identificadas como variáveis independentes para alteração da função renal.

Como citar este artigo: Castro, Tássia Lima Bernardino; Oliveira, Rayane Hellen; Sousa, João Antônio Gomides; Romano, Márcia Christina Caetano; Guedes, João Victor Marques; Otoni, Alba. Função renal alterada: prevalência e fatores associados em pacientes de risco. Revista Cuidarte. 2020; 11(2): e1019. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.1019

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Tássia Lima Bernardino Castro, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

Rayane Hellen Oliveira, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

João Antônio Gomides Sousa, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

Márcia Christina Caetano Romano, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

João Victor Marques Guedes, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

Alba Otoni, Universidade Federal de São João del-Rei

Universidade Federal de São João del-Rei

Citas

Siviero PCL, Machado JC, Cherchiglia CML, Drumond DEF. Insuficiência renal crônica e as causas múltiplas de morte: uma análise descritiva para o Brasil, 2000 a 2004. Cad. saúde colet. 2014; 22(4): 372-79. https://doi.org/10.1590/1414-462X201400040010

Kirsztajn KGM, Filho NS, Netto MVP, Thomé FS, Souza E, Bastos MG. Leitura rapida do KDIGO 2012: Diretrizes para avaliacao e manuseio da doenca renal cronica na pratica clinica. J. Bras. Nefrol. 2014; 36(1): 63-73. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20140012

Marinho AWGB, Penha AP, Silva MT, Galvão TF. Prevalência de doença renal crônica em adultos no Brasil: revisão sistemática da literatura. Cad. saúde colet. 2017; 25(3): 379-88. https://doi.org/10.1590/1414-462x201700030134

Sociedade Brasileira de Nefrologia. Censo de Diálise no Brasil.

Menezes FG, Barreto DV, Abreu RM, Roveda F, Filho RFSP. Panorama do tratamento hemodialítico financiado pelo Sistema Único de Saúde - Uma perspectiva econômica. J. Bras. Nefrol. 2015; 37(3): 367-78. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20150057

Bastos MG, Kirsztajn GM. Doença renal crônica: importância do diagnóstico precoce, encaminhamento imediato e abordagem interdisciplinar estruturada para melhora do desfecho em pacientes ainda não submetidos à diálise. J. Bras. Nefrol. 2011; 33(1): 93-108. https://doi.org/10.1590/S0101-28002011000100013

Alves LF, Abreu TT, Neves NCS, Morais FA, Rosiany IL, Junior WVO, et al . Prevalência da doença renal crônica em um município do sudeste do Brasil. J. Bras. Nefrol. 2017; 39(2): 126-34. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20170030

Sociedade Brasileira de Nefrologia. Perfil da doença renal crônica: o desafio brasileiro - Censo Brasileiro de Diálise 2014.

Malta M, Cardoso LO, Bastos FI, Magnanini MMF, Silva CMFP. Iniciativa STROBE: subsídios para a comunicação de estudos observacionais. Rev. Saúde Pública. 2010; 44(3): 559-65. https://doi.org/10.1590/S0034-89102010000300021

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília, 2013. 128 p.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: diabetes mellitus. Brasília, 2013. 160 p.

Minas Gerais. Secretaria de Estado de Saúde Minas Gerais. Linha-guia de hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e doença renal crônica atenção à saúde do adulto. Belo Horizonte, 2013.

D’Agostino RB, Vasan RS, Pencina MJ, Wolf PA, Cobain M, Massaro JM et al. General cardiovascular risk profile for se in primary care – The Framingham Hearty Study. Circulation. 2008 117(6):743-53. https://doi.org/10.1161/CIRCULATIONAHA.107.699579

Hulley SB, Cummings SR, Browner WS, Grady DG, Newman TB. Delineando uma pesquisa clínica: uma abordagem epidemiológica. 3th ed. Porto Alegre: Artmed; 2008.

Sociedade Brasileira de Nefrologia. Calculadora CKD-EPI: Available from:https://sbn.org.br/utilidades/calculadoras/.

Minas gerais. Tribunal de contas do estado de minas gerais. Secretaria Executiva do Tribunal. Superintendência de Controle Externo. Diretoria de Matérias Especiais. Coordenadoria de Auditoria Operacional. Relatório de Auditoria Operacional Atenção Básica à Saúde, 2014.

Pereira ERS, Pereira AC, Andrade GB, Naghettini AB, Pinto FKMS, Batista SR et al. Prevalência de doença renal crônica em adultos atendidos na Estratégia de Saúde da Família. J. Bras. Nefrol. 2016 ; 38(1): 22-30. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20160005

Schaefer JCF, Pereira MS, Jesus CR, Schuelter-Trevisol F, Trevisol DJ. Estimativa da função renal na população de 18 a 59 anos da cidade de Tubarão-SC: Um estudo de base populacional. J. Bras. Nefrol. 2015; 37(2): 185-91. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20150030

Martins MA, Carrilho FJ, Alves VAF, Castilho EA, Cerri GG. Clínica Médica: Doenças Hematológicas, Oncologia, Doenças Renais. 2nd ed.Barueri(SP): Manoele; 2009.

Dutra MC, Uliano EJM, Machado DFGP, Martins T, Schuelter-Trevisol F, Trevisol DJ. Avaliação da função renal em idosos: um estudo de base populacional. J. Bras. Nefrol. 2014; 36(3): 297-303. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20140043

Imai E, Horio M, Watanabe T, Iseki K, Yamagata K, Hara S, et al. Prevalence of chronic kidney disease in the Japanese general population. Clin Exp Nephrol. 2009;13(6):621-30. https://doi.org/10.1007/s10157-009-0199-x

Hasegawa E, Tsuchihashi T, Ohta Y. Prevalence of chronic kidney disease and blood pressure control status in elderly hypertensive patients. Intern Med. 2012;51(12):1473-8. https://doi.org/10.2169/internalmedicine.51.7285

Almeida NA, Reiners AAO, Azevedo RCS, Silva AMC, Cardoso JDC, Souza LC. Prevalence of and factors associated with polypharmacy among elderly persons resident in the community. Rev. Bras. Geriatr. gerontol. 2017; 20(1): 138-48. https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160086

Xie Y, Bowe B, Li T, Xian H, Yan Y, Al-Aly Z. Long-term kidney outcomes among users of proton pump inhibitors without intervening acute kidney injury. Kidney Int. 2017;91(6): 1482-94. https://doi.org/10.1016/j.kint.2016.12.021

Marquito Alessandra Batista, Fernandes Natalia Maria da Silva, Colugnati Fernando Antonio Basile, Paula Rogerio Baumgratz de. Interacoes medicamentosas potenciais em pacientes com doenca renal cronica. J. Bras. Nefrol. 2014; 36( 1 ): 26-34. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20140006

Bandeira VAC, Pai CTD, Oliveira KR. Uso de anti-inflamatórios não esteroides por idosos atendidos em uma Unidade de Estratégia de Saúde da Família do município de Ijuí (RS). RBCEH. 2013; 10(2): 181-92. https://doi.org/10.5335/rbceh.2013.2753

Lima SAV, Silva MRF, Carvalho EMF, Pessoa EÂC, Brito ESV, Braga JPR. Elementos que influenciam o acesso à atenção primária na perspectiva dos profissionais e dos usuários de uma rede de serviços de saúde do Recife. Physis. 2015; 25(2): 635-56. https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000200016

Pereira ÂC, Carminatti M, Fernandes NMS, Tirapani LS, Faria RS, Grincenkov FRS, et al . Associação entre fatores de risco clínicos e laboratoriais e progressão da doença renal crônica pré-dialítica. J. Bras. Nefrol. 2012; 34(1): 68-75. https://doi.org/10.1590/S0101-28002012000100011

Cobo G, Hecking M, Port FK, Exner I, Lindholm B, Stenvinkel P, Carrero JJ. Sex and gender differences in chronic kidney disease: progression to end-stage renal disease and haemodialysis. ClinSci 2016; 130(14): 1147-63. https://doi.org/10.1042/CS20160047

Hilliard LM, Sampson AK, Brown RD, Denton KM. The ‘his and hers’ of the renin-angiotensin system. Curr Hypertens Rep. 2013;15(1):71-9. https://doi.org/10.1007/s11906-012-0319-y

Marinho CLA, Oliveira JF, Borges JES, Fernandes FECV, Silva RS. Associação entre características sociodemográficas e qualidade de vida de pacientes renais crônicos em hemodiálise. Rev Cuid. 2018; 9 (1): 2017-29. https://doi.org/10.15649/cuidarte.v9i1.483

Santos LTM, Mansur HN, Paiva TFPS, Colugnati FAB, Bastos MG. Letramento em saúde: importância da avaliação em nefrologia. J. Bras. Nefrol. 2012; 34(3): 293-302. https://doi.org/10.5935/0101-2800.20120014

Pinto-Sietsma SJ, Navis G, Janssen WMT, Gans ROB, Jong PE. A central body fat distribution is related o renal function impairment, even in lean subjects. Am J Kidney Dis. 2003;41(4):733-41. https://doi.org/10.1016/S0272-6386(03)00020-9

Li SY, Chen S, Gu B, Ma J, Wu LQ, Dong BY, et al. Evaluationof 24-Hour Ambulatory Blood Pressure Monitoring in Patients with Chronic Kidney Disease with Normal Casual Blood Pressure. Nephrol Nurs J. 2018;45(6):581-588.

Passigatti CP, Molina MC, Cade NV. Alteração de taxa de filtração glomerular em pacientes hipertensos do município de Vitória-ES. Rev. Bras. Enferm. 2014; 67(4): 543-49. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2014670407

Fontela PC, Winkelmann ER, Ott JN, Uggeri DP. Estimated glomerular filtration rate in patients with type 2 diabetes mellitus. Rev. Assoc. Med. Bras. 2014; 60(6): 531-37. https://doi.org/10.1590/1806-9282.60.06.010

Minas Gerais. Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais. Relatório de Auditoria Operacional Atenção Básica à Saúde. 2014.

Pena PFA, Silva JAG, Oliveira PTR, Moreira GAR, Libório AB. Cuidado ao paciente com Doença Renal Crônica no nível primário: pensando a integralidade e o matriciamento. Ciênc. saúde coletiva. 2012; 17(11): 3135-44. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012001100029

Publicado
2020-05-13
Cómo citar
1.
Castro TLB, Oliveira RH, Sousa JAG, Romano MCC, Guedes JVM, Otoni A. Função renal alterada: prevalência e fatores associados em pacientes de risco. Rev Cuid [Internet]. 13 de mayo de 2020 [citado 27 de septiembre de 2020];11(2). Disponible en: https://revistacuidarte.udes.edu.co/index.php/cuidarte/article/view/1019
Sección
Artículos de Investigación