Representação social dos enfermeiros sobre cuidados paliativos

  • Sabrina Maria Coelho de Britto
  • Raquel de Souza Ramos
  • Érick Igor dos Santos Universidade Federal Fluminense.
  • Olga da Silva Veloso
  • Aline Melo da Silva
  • Rosângela Guiomar de Aguiar Mariz Hospital Universitário Pedro Ernesto.
Palabras clave: Cuidados Paliativos, Percepção Social, Enfermagem, Cuidados de Enfermagem. (Fonte, DeCS BIREME).

Resumen

RESUMO

Introdução: O presente estudo refere-se a um processo de investigação sobre a representação social dos enfermeiros sobre cuidados paliativos. Objetivos: identificar a estrutura das representações sociais dos enfermeiros sobre cuidados paliativos; discutir as repercussões dessas representações no cotidiano da prática assistencial. Materiais e Métodos: Para a realização deste estudo foram abordados 70 enfermeiros que atuam nas enfermarias do serviço de Clínica Médica. A técnica para coleta de dados foi a da evocação livre. Para este estudo o termo indutor foi cuidado paliativo, e foi solicitada a associação de cinco palavras aos participantes do estudo. O material foi, então, tratado pelo software Ensemble de programmes permettant l’analyse dês evocations (EVOC). Resultados e Discussão: O sistema central é homogêneo, possui forte teor negativo e fornece estabilidade a representação. Por outro lado, a presença de elementos positivos no sistema periférico como carinho, conforto, dedicação e humanização reforçam o caráter flexível da representação. Cabe ressaltar que o provável núcleo central é pouco sensível ao contexto imediato, o que significa afirmar que, mesmo que o mais utópico dos setores de cuidados paliativos fosse inaugurado neste momento, o núcleo central da representação dos cuidados paliativos para enfermeiros não se modificaria imediatamente. Conclusões: Apesar dos cuidados paliativos e suas tecnologias estarem cada vez mais presentes no cotidiano hospitalar e, portanto, serem alvo de constantes debates em veículos de comunicação, a sua representação social, elaborada por este grupo de enfermeiros, permanece com forte teor negativo.  

Cómo citar este artículo: Britto S, Ramos R, Santos É, Veloso O, Silva M, Silva A Mariz R. Representação social dos enfermeiros sobre cuidados paliativos. Rev Cuid. 2015; 6(2): 1062-9. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v6i2.170

Biografía del autor/a

Raquel de Souza Ramos

Doutora em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Enfermeira do Hospital Universitário Pedro Ernesto e do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro, Brasil.

Érick Igor dos Santos, Universidade Federal Fluminense.
Doutorando em Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professor do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense. Especialista em Estomaterapia
Olga da Silva Veloso

Mestre em Saúde Coletiva. Enfermeira do Hospital Universitário Pedro Ernesto e do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro, Brasil.

Aline Melo da Silva
Mestre em Enfermagem. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro, Brasil
Rosângela Guiomar de Aguiar Mariz, Hospital Universitário Pedro Ernesto.
Enfermeira do Hospital Universitário Pedro Ernesto.
Publicado
2015-07-17
Cómo citar
Coelho de Britto, S. M., de Souza Ramos, R., Igor dos Santos, Érick, da Silva Veloso, O., Melo da Silva, A., & Guiomar de Aguiar Mariz, R. (2015). Representação social dos enfermeiros sobre cuidados paliativos. Revista Cuidarte, 6(2), 1062-9. https://doi.org/10.15649/cuidarte.v6i2.170
Sección
Artículos de Investigación

Artículos más leídos del mismo autor/a