Risco de adoecimento dos profissionais de enfermagem no trabalho em atendimento móvel de urgência

  • Fabiana Adol Worm Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
  • Márcia Aparecida Oliveira Pinto Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
  • Diego Schiavenato Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
  • Rosana Amora Ascari Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
  • Letícia de Lima Trindade Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
  • Olvani Martins da Silva Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.

Resumen

Introdução: O trabalho dos profissionais de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel é de extremo risco ao adoecimento, por contaminação com fluídos, perfuro cortantes, risco no trânsito, ergonômicos, violência, físico e psicológico. Este estudo objetivou mapear os fatores de risco ao adoecimento relacionado ao trabalho dos profissionais de Enfermagem da Equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo transversal, através de um instrumento validado (Inventário sobre Trabalho e Riscos de Adoecimento). A amostra foi composta por 18 indivíduos maiores de 18 anos, técnicos de enfermagem e enfermeiros atuantes no atendimento móvel. Excluíram-se profissionais em férias e os ausentes. Resultados: Na avaliação do contexto de trabalho, a organização do trabalho foi apontada como crítica. Os Indicadores Prazer e Sofrimento no Trabalho apontaram liberdade de expressão dos profissionais, por outro lado há falta de reconhecimento e esgotamento profissional.  Para a avaliação dos danos relacionados ao trabalho destacam-se os danos físicos. Discussão: Na avaliação crítica, os profissionais sinalizaram que estão insatisfeitos com a “organização do trabalho”. Quanto ao prazer e sofrimento destacou-se o “esgotamento profissional” e a “falta de reconhecimento”. Os danos físicos evidenciados estiveram relacionados ao trabalho. Conclusões: Os resultados mostram que a equipe de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência apresenta riscos de adoecimento, principalmente relacionado ao fator físico e psicológico. É necessário rever as condições de trabalho destes profissionais, buscando a melhoria do local de trabalho. O risco ao adoecimento traz prejuízos no trabalho e na vida do profissional.

Cómo citar este artículo: Worm FA, Pinto MA, Schiavenato D, Ascari RA, Trindade L, Silva OM. Risco de adoecimento dos profissionais de enfermagem no trabalho em atendimento móvel de urgência. Rev Cuid. 2016; 7(2): 1288-96. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v7i2.329

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Fabiana Adol Worm, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
Enfermeira, Graduada em Enfermagem pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Enfermeira Assistencial do Hospital Regional do Oeste - Chapecó, SC, Brasil.
Márcia Aparecida Oliveira Pinto, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
Enfermeira, Graduada em Enfermagem pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Enfermeira do Hospital Regional de Palmitos, SC, Brasil.
Diego Schiavenato, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
Enfermeiro (a), Graduado (a) em Enfermagem pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.
Rosana Amora Ascari, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Enfermeira. Doutoranda em Enfermagem pela UFRGS. Docente da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Membro do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho - GESTRA/UDESC.
Letícia de Lima Trindade, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.

Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem da Universidade do Estado de Santa Catarina. Líder do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho Gestra/Udesc. 

Olvani Martins da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Chapecó, Brasil.

Doutoranda em Enfermagem. Mestre em Unidade de Terapia Intensiva. Professora Assistente do Departamento de Enfermagem da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. 

Publicado
2016-07-01
Cómo citar
1.
Adol Worm F, Aparecida Oliveira Pinto M, Schiavenato D, Amora Ascari R, de Lima Trindade L, Martins da Silva O. Risco de adoecimento dos profissionais de enfermagem no trabalho em atendimento móvel de urgência. Rev Cuid [Internet]. 1 de julio de 2016 [citado 13 de diciembre de 2019];7(2):1288-96. Disponible en: https://revistacuidarte.udes.edu.co/index.php/cuidarte/article/view/329
Sección
Artículos de Investigación