Perfil sociodemográfico e de saúde de idosas que participam de grupos de terceira idade em Recife, Pernambuco

Laryssa Maryssan Barreto Annes, Helena Gabriela Soares Mendonça, Fábia Maria de Lima, Maria do Amparo Souza Lima, Jael Maria de Aquino

Resumen


Introdução: O envelhecimento populacional é um acontecimento que vem se manifestando no mundo todo. Desta forma, tem-se pensado maneiras de manter os idosos inseridos socialmente através de grupos de terceira idade, que representam uma rede de apoio social, propiciando interação entre os mesmos e indivíduos adultos/jovens, além de permitirem troca de experiências. Materiais e Métodos: Estudo descritivo, realizado em dois grupos de terceira idade entre março e maio de 2015, com amostra intencional, por conveniência, composta por 29 idosas. Resultados e Discussão: A amostra entrevistada foi composta por 100% de idosas do sexo feminino, 44,8% viúvas, 55,2% com escolaridade entre 5-8 anos de estudo, 48,3% com faixa etária entre 70-79 anos, 62,1% disseram não realizar atividade física, 79,3% afirmaram participar de outros grupos, 82,8% fazem uso de algum medicamento, 51,7% afirmaram ter caído nos últimos 12 meses, que pode estar relacionada, a ausência de atividades físicas, e outros fatores, como, fraqueza muscular consequente do próprio envelhecimento, além de 69% apresentaram alteração cognitiva, o que pode estar atrelado ao alto ponto de corte utilizado, 24,1% apresentaram sintomas depressivos, mostrando a importância desses grupos de terceira idade, promover atividades para minimizá-los, juntamente com uma equipe multidisciplinar e 79,7% conseguiram realizar a maioria das atividades instrumentais de vida diária sem ajuda. Conclusões: A realização deste estudo possibilitou conhecer o perfil de saúde dessa população idosa, importante no direcionamento de atividades e cuidados específicos para terceira idade.

Cómo citar este artículo: Annes LM, Mendonça HG, Lima FM, Lima MA, Aquino JM. Perfil sociodemográfico e de saúde de idosas que participam de grupos de terceira idade em Recife, Pernambuco. Rev Cuid. 2017; 8(1): 1499-508. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i1.365

  


Palabras clave


Enfermagem; Saúde do Idoso; Cognição; Depressão.

Referencias


Organização das Nações Unidas. A ONU e as pessoas idosas. [Internet]. 2014. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acao/pessoas-idosas/ [citado em 20 out. 2014].

Rizzolli D, Surdi AC. Percepção dos idosos sobre grupos de terceira idade. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2010; 3(2): 225-33. https://doi.org/10.1590/S1809-98232010000200007

World Health Organization. Active Ageing – A Policy Framework. A contribution of the World Health Organization to the second United Nations world assembly on aging. Madrid, Spain. 2002.

Lima CRV. Políticas públicas para idosos: a realidade das instituições de longa permanência para idosos no Distrito Federal [monografia de especialização]. Brasília: Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados, Curso de Especialização em Legislativo e Políticas Públicas, Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados/Cefor; 2011.

Censo/IBGE 2010 e IBGE/Diretoria de Pesquisas (BR). Coordenação de População e Indicadores Sociais. Gerência de Estudos e Análises da Dinâmica Demográfica. Projeção da população do Brasil por sexo e idade para o período 1980-2050 – Revisão 2008. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2010.

Gonzalez LM, Seidli EM. O envelhecimento na perspectiva de homens idosos. Paidéia (Ribeirão Preto). 2011; 21(50): 345-52. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2011000300007

Organização Mundial de Saúde. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. [Internet]. 2005. Disponível em: http://prattein.com.br/home/images/stories/Envelhecimento/envelhecimento_ativo.pdf [citado em 08 nov. 2014].

Both JE, Leite MT, Hildebrandt LM, Beuter M, Grosmann GE. Percepção de velhice na voz de idosos inseridos em grupos de Terceira idade. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2012; 4(4): 3043-51.

Silva CA, Portella MR, Pasqualotti A. Perfil dos homens idosos frequentadores do grupo de terceira idade de um município do Norte do Rio Grande do Sul. Estud. Interdiscipl Envelhec. 2011; 16(1): 7-21.

Slightly adapted from Katz S, Down TD, Cash HR, Grotz RC. Progress in the development of the index of ADL. Gerontologist. 1970; 10(1): 20-30.

Lawton MP, Brody EM. Assessment of older people: self-maintaining and instrumental activities of daily living. Gerontologist. 1969; 9(3): 179-86. https://doi.org/10.1093/geront/9.3_Part_1.179

Freitas EV, Miranda RD, Nery MR. Parâmetros Clínicos do Envelhecimento e Avaliação Geriátrica Global. In: Freitas EV, Py L, Neri AL et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002.

Brucki SMD, Nitrini R, CaramelliP, Bertolucci PHF , Okamoto IH. Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arq Neuropsiquiatr. 2003; 61(3-B): 777-81. https://doi.org/10.1590/S0004-282X2003000500014

Sheikh JI, Yesavage JA. Geriatric depression scale (GDS): recent evidence and development of a shorter version. Clin Gerontol. 1986; 5: 165-73. https://doi.org/10.1300/J018v05n01_09

Almeida OP, Almeida SA. Short versions of the geriatric depression scale: a study of their validity for the diagnosis of a major depressive episode according to ICD-10 and DSM-IV. Int J Geriatr Psychiatry. 1999; 14(10): 858-65. https://doi.org/10.1002/(SICI)1099-1166(199910)14:10<858::AID-GPS35>3.0.CO;2-8

Silva HO, Carvalho MJAD, Lima FELL, Rodrigues LV. Perfil epidemiológico de idosos frequentadores de grupos de convivência no município de Iguatu, Ceará. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011; 14(1): 123-33. https://doi.org/10.1590/S1809-98232011000100013

Borges PLC, Bretas RP, Azevedo SF, Barbosa JMM. Perfil dos idosos frequentadores de grupos de convivência em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública. 2008; 24(12): 2798-808. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008001200008

Leite MT, Winck MT, Hildebrandt LM, Kirchner RM, Silva LAA. Qualidade de vida e nível cognitivo de pessoas idosas participantes de grupos de convivência. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2012; 15(3): 481-92. https://doi.org/10.1590/S1809-98232012000300009

Neri AL, Yassuda MS, Araújo LF, Eulálio MC, Cabral BE, Siqueira MEC, et al. Metodologia e perfil sociodemográfico, cognitivo e de fragilidade de idosos comunitários de sete cidades brasileiras: Estudo FIBRA. Cad Saúde Pública. 2013; 29(4): 778-92. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000800015

Mezari MC, Avozani TV, Bruscato NM, Moriguchi EH, Raffone AM. Estudo da funcionalidade e da prevalência de quedas em idosos da cidade de Veranópolis - RS: uma proposta para promoção da saúde. RBCEH. Passo Fundo. 2012; 9(1): 129-42.

Guimarães ACA, Silva FB, Soares A, Fernandes S, Machado Z. Nível de Percepção de Saúde, Atividade Física e Qualidade de Vida de Idosos. Rev Bras Ciênc Saúde. 2011; 14(4): 393-8. https://doi.org/10.4034/RBCS.2011.15.04.03

Rodrigues RN, Alves LC. Determinantes de autopercepção de saúde entre idosos do município de São Paulo. Rev Panam Salud Publica. 2005; 17(5-6): 333-41.

Santos TRA, Lima DM, Nakatani AYK, Pereira LV, Leal GS, Amaral RG. Consumo de medicamentos por idosos, Goiânia, Brasil. Rev Saúde Pública. 2013; 47(1): 94-103. https://doi.org/10.1590/S0034-89102013000100013

Bermudez M. Renda, escolaridade, ir acompanhado na consulta, morar sozinho, o que é mais importante para que o idoso siga as prescrições médicas? Rev Científica. 2010; 5:94-6.

Loyola FAI, Uchoa E, Firmo JOA, Lima-Costa MFF. Estudo de base populacional sobre o consumo de medicamentos entre idosos: Projeto Bambuí. Cad Saúde Pública. 2005;21(2): 545-53. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000200021

Tinetti EM, Kumar KC. The patient who falls “It’s always a trade-off”. JAMA. 2010; 303(3): 258-66. https://doi.org/10.1001/jama.2009.2024

Ribeiro AP. Repercussões das quedas na qualidade de vida de mulheres idosas. 2006. 122 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e da Mulher)-Instituto Fernandes Figueira. Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro.

Leite VMM, Carvalho EMF, Barreto KML. Depressão e envelhecimento: estudo nos participantes do Programa Universidade Aberta à Terceira Idade. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2006; 6:31-8. https://doi.org/10.1590/S1519-38292006000100004


Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Copyright (c) 2017 Revista CUIDARTE

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.