A percepção da equipe de enfermagem sobre a segurança do paciente em sala de vacinação

Valéria Conceição de Oliveira, Laís Oliveira de Moraes Tavares, Naiara Tauane Pires Maforte, Laura Noêmia Leão Ribeiro Silva, Heloíza Maria Siqueira Rennó, Gabriela Gonçalves Amaral, Selma Maria da Fonseca Viegas

Resumen


Introdução: A segurança do paciente é um aspecto importante e essencial para a adequada assistência prestada. Pesquisas sobre a segurança do paciente têm sido mais focadas na área hospitalar, por executarem cuidados mais complexos, entretanto, muitos eventos com danos não intencionais ocorrem em sala de vacinação, sendo a maioria prevenível. O objetivo é conhecer a percepção da equipe de enfermagem sobre a segurança do paciente em sala de vacinação. Materiais e Métodos: Estudo descritivo, qualitativo, realizado em um município de médio porte da região sudeste do Brasil, de março a maio de 2016, por meio de entrevista aberta e analisado sob a perspectiva da fenomenologia social de Alfred Schütz. Os participantes da pesquisa foram profissionais da equipe de enfermagem que executavam atividades em oito salas de vacinas. Resultados: Com base na análise das entrevistas abertas, os resultados foram organizados em duas categorias: “O olhar para a sala de vacinação e a segurança do paciente” e “O fazer em sala de vacinação: a busca da vacinação segura”.  Os profissionais compreendem a importância da prestação de uma assistência segura e de qualidade na sala de vacinação, entretanto, muitos fatores ambientais, estruturais e gerenciais interferem na maneira de oferecer a mesma. Discussão: Na redução fenomenológica deste fenômeno e sua compreensão, leva a considerar que os profissionais devem abdicar dos "achismos" pré-existentes que possam influenciar na prática segura e incorporar de conhecimentos e experiências fundamentadas em conhecimentos básicos de vacinação.  

Como citar este artigo: Oliveira VC, Tavares LOM, Maforte NTP, Silva LNLR, Rennó HMS, Amaral GG, et al. A percepção da equipe de enfermagem sobre a segurança do paciente em sala de vacinação. Rev Cuid. 2019; 10(1): e590. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v10i1.590


Palabras clave


Enfermagem; Imunização; Segurança do Paciente; Atenção Primária à Saúde.

Referencias


Lang S, Ford KJ, John T, Pollard AJ, McCarthy ND. Immunization errors reported to a vaccine advice service: intelligence to improve practice. Qual. prim. Care. 2014; 22(3):139-46.

Bisetto LHL, Ciosak SI. Análise da ocorrência de evento adverso pós-vacinacão decorrente de erro de imunização. Rev. Bras. Enferm. 2017; 70(1): 81-9. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0034

Hussain A, Ali S, Ahmed M, Hussain S. The Anti-vaccination Movement: A Regression in Modern Medicine. Cureus. 2018; 10(7) e2919.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de Normas e Procedimentos para vacinação. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Marchon SG, Junior WVM. Segurança do paciente na atenção primária à saúde: revisão sistemática. Cad. Saúde Pública. 2014; 30(9): 1-21. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00114113

Brito MFP, Gerin L, Couto ECA, Cunha IS, Corsini MCMM, Gonçalves MC. Caracterização das notificações de procedimentos inadequados na administração de imunobiológicos em Ribeirão Preto, São Paulo, 2007-2012. Epidemiol. Serv. Saúde. 2014; 23(1): 33-44. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742014000100004

Ministério da Saúde (BR). Fundação Oswaldo Cruz Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília; 2014.

Hibbs BF, Moro PL, Lewis P, Miller ER, Shimabukuro TT. Vaccine Adverse Event Reporting System, (VAERS) United States, 2000-2013. Vaccine. 2015; 33(28): 3171-8. https://doi.org/10.1016/j.vaccine.2015.05.006

Schütz A. Phenomenology of the social world. Evanston: North¬western; 1967.

Wagner HTR. Sobre fenomenologia e relações sociais. Petrópolis: Vozes, 2012.

Schütz A. El problema de la realidad social. Escritos I. 2ª ed. Buenos Aires (AR): Amorrortu; 2003.

Moreira KS, Lima CA, Vieira MA, Costa SM. Avaliação da infraestrutura das unidades de saúde da família e equipamentos para ações na atenção básica. Cogitare enferm. 2017; 22(2): 51283. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.51283

Scholz S, Ngoli B, Flessa S. Rapid Assessment of Infrastructure of Primary Health Care Facilities - A Relevant Instrument For Health Care Systems Management. BMC Health Serv Res. 2015; 15(183). https://doi.org/10.1186/s12913-015-0838-8

Tertuliano GC, Maszlock VP. Segurança do Paciente e sala de vacinas. Rev. Enf. 2016; 2(2): 33-43.

Lopes DMA, Neri EDR, Madeira LS, Neto PJS, Lelis ARA, Souza TR, et al. Análise da Rotulagem de Medicamentos Semelhantes: potenciais erros de medicação. Rev Assoc Med Bras. 2012; 58(1): 95-103. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302012000100021

Oliveira VC, Gallardo MPS, Cavalcante RB, Arcêncio RA, Pinto IC. Fragilidades da Conservação de Vacina nas Unidades de Atenção Primária à Saúde. Rev Bras Enferm. 2015; 68(2): 291-6. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680215i

Silva SS, Oliveira VC, Ribeiro HCTC, Alves TGS, Cavalcante RB, Guimarães EAA. Análise dos eventos adversos após aplicação de vacinas em Minas Gerais, 2011: um estudo transversal. Epidemiol. Serv. Saúde. 2016; 25(1): 10-11. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742016000100005

Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS n. 278, de 27 de fevereiro de 2014. Institui diretrizes para implementação da Política de Educação Permanente em Saúde, no âmbito do Ministério da Saúde (MS). Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Husserl E. ldées directrices pour une phénoménologie. Colletion Tel (nº94) Gallimard; 1991.

Lopez MFA, Wegner W. Eventos Adversos no Cuidado da Criança: Concepções de Familiar/Cuidador na Atenção Básica. Ciência & Saúde. 2013; 6(3): 190-6. http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2013.3.13471

Ateudjieu J, Kenfack B, Nkontchou BW, Demanou M. Program on immunization and cold chain monitoring: the status in eight health districts in Cameroon. BMC Research Notes. 2013; 6(101). https://doi.org/10.1186/1756-0500-6-101

Oliveira VC, Gallardo PS, Gomes TS, Passos LMR, Pinto IC. Supervisão de Enfermagem em Sala de Vacina: a percepção do enfermeiro. Texto Contexto Enferm. 2013; 22(4): 1015-21. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000400018

Bisetto LHL, Cubas MR, Malucelli A. Nursing practice in view of adverse events following vaccination. Rev Esc Enferm USP. 2011; 45(5): 1125-31. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000500014

Silva BS, Coelho HV, Cavalcante RB, Oliveira VC, Guimarães EAA. Estudo de avaliabilidade do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização. Revista Brasileira de Enfermagem. 2018. 71(1): 660-9. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0601

Datasus. SI - PNI - Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações.

Macdougall DM, Halperin BA, MacKinnon-Cameron D, Li L, McNeil AS, Halperin SA. The challenge of vaccinating adults: attitudes and beliefs of the Canadian public and healthcare providers. BMJ Open. 2015; 5(9): 1-12. http://dx.doi.org/10.1136/bmjopen-2015-009062

Oliveira TR, Costa FMR. Desenvolvimento de aplicativo móvel de referência sobre vacinação no Brasil. J Health Inform. 2012; 4(1): 23-7. http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/161/109


Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.