Metodologias ativas na formação crítica de mestres em enfermagem

Palabras clave: Educação em Enfermagem, Ensino, Aprendizagem, Metodologia, Música

Resumen

Introdução: O objetivo deste trabalho foi relatar a experiência na utilização de metodologias ativas na formação de mestres em enfermagem. Materiais e Métodos: Estudo descritivo do tipo relato de experiência, ancorado na pedagogia crítica de Paulo Freire, que descreve a vivência de mestrandos de um programa de pós-graduação strictu sensu acerca da utilização de metodologias ativas e inovadoras em sala de aula. Foram utilizadas duas estratégias como auxílio no processo de ensino-aprendizagem, a saber: dinâmica e paródia musical. Resultados: Com a utilização da dinâmica da margarida e a paródia musical como subsídio para discutir o conteúdo, percebeu-se uma maior atenção por parte do público-alvo, bem como uma maior participação para a construção do conhecimento. Discussão: Baseando-se na execução das atividades, a dinâmica aliada à paródia pôde ser considerada efetiva enquanto processo individual de construção por meio das diferentes formas de interação com o ambiente/conteúdo e instigando a consciência crítica. Ambas despertaram a curiosidade e o interesse dos discentes, motivando-os e facilitando o processo de aprendizagem. Houve o desenvolvimento do senso criativo e o incentivo aos processos afetivos e cognitivos. Conclusões: Conclui-se que a utilização de metodologias ativas em programas de pós-graduação strictu sensu, estimula a participação, a discussão, o entendimento dos conteúdos mais complexos e a aprendizagem, podendo ser empregada, desde que se leve em consideração o conteúdo, o espaço, a metodologia, o público e a disponibilidade dos recursos necessários para implementar o que foi planejado.

Como citar este artigo: Sobral JPCP, Viana MER, Lívio TA, Santos AG, Costa BGS, Rozendo CA. Metodologias ativas na formação crítica de mestres em enfermagem. Rev Cuid. 2020; 11(1): e822. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.822

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Janaína Paula Calheiros Pereira Sobral, Universidade Federal de Alagoas

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Maria Elizabete Rodrigues Viana, Universidade Federal de Alagoas

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Thaís Alves Lívio, Universidade Federal de Alagoas

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Alda Galdino dos Santos, Universidade Federal de Alagoas

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Bruna Gabrielle de Souza Costa, Universidade Federal de Alagoas.

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Célia Alves Rozendo, Universidade Federal de Alagoas

Universidade Federal de Alagoas. Escola de Enfermagem e Farmácia. Maceió, Brasil.

Citas

Borges TS, Alencar G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista. 2014; 3(4): 119-43.

Souza CS, Iglesias AG, Pazin-Filho A. Estratégias inovadoras para métodos de ensino tradicionais – aspectos gerais. Medicina (Ribeirão Preto). 2014; 47(3): 284-92. https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v47i3p284-292

Nicola JA, Paniz CM. A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no ensino de biologia. Infor Inov Form Rev NEaD-Unesp. 2016; 2(1): 355-81.

Alberti TF, Abegg I, Costa MRJ, Titton M. Dinâmicas de grupo orientadas pelas atividades de estudo: desenvolvimento de habilidades e competências na educação profissional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. 2014; 95(240): 346-62. http://dx.doi.org/10.1590/S2176-66812014000200006

Carrasqueira ACMD. Considerações sobre o ensino da música no Brasil. Estud av. 2018; 32(93): 207-21. https://dx.doi.org/10.5935/0103-4014.20180039

Soares FP, Caldas JG, Lima FS, Brito LM. Paródias musicais como ferramentas facilitadoras no ensino de enfermagem. In: Anais do IV Congresso de Educação em Saúde da Amazônia, 2015; Belém. Pará: Universidade Federal do Pará; 2016.

Souza NR, Silva RV, Freitas RCS, Henicka OTS. Diagnóstico do uso da música como recurso pedagógico na educação infantil. Revista Eletrônica da Faculdade de Alta Floresta. 2012; 1(2).

Andrade Júnior H. Eficácia terapêutica da música: um olhar transdisciplinar de saúde para equipes, pacientes e acompanhantes. Rev. enferm. UERJ. 2018; 26: e29155. https://doi.org/10.12957/reuerj.2018.29155

Moreira AC, Santos H, Coelho IS. A música na sala de aula - a música como recurso didático. UNISANTA Humanitas. 2014; 3(1), 41-61.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra; 1996.

Brito FMM, Rozendo CA, Sobral JPCP. O laboratório de enfermagem e a formação crítica do enfermeiro: uma reflexão. Enfermagem em Foco. 2018; 9(1), 36-40. https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n1.1859

Delors J. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI. São Paulo: Cortez; 1998.

Sobral JPCP, Bibiano AMB, Tenório MMGO, Santos TG, Almeida Filho RF, Silva N MS. La salud del hombre en la perspectiva de la sexualidad: un relato de experiência. Cultura de los Cuidados. 2019; 53 (2): 285-92. https://doi.org/10.14198/cuid.2019.53.27

Freire P. Pedagogia do compromisso: América Latina e educação popular. Org., notas e supervisão das traduções Ana Maria Araújo Freire. Indaiatuba: Villa das Letras; 2008.

Sousa ATO, Formiga NS, Oliveira SHS, Costa MML, Soares MJGO. A utilização da teoria da aprendizagem significativa no ensino da Enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. 2015; 68(4), 713-22. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680420i.

Grillo RM, Prodocimo E. Resenha. Educ. Rev. 2016, (59): 299-304. https://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.44547

Ferreira RP, Guedes HM, Oliveira DWD, Miranda JL. Simulação Realística como Estratégia de Ensino no Aprendizado de Estudantes da Área da Saúde. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 2018; 8: e2508. http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2508

Nunes CF, Silva LF, Santo FHE, Goes FGB, Moraes JRMM. Dinâmica musical na sensibilização dos acadêmicos de enfermagem frente aos cuidados paliativos em oncologia pediátrica. Escola Anna Nery. 2018; 22(4): e20170448. http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0448

Xavier RAG. O uso de paródias em abordagens conceituais: vivência na formação inicial para a docência. In: Anais de Congresso: Seminário Internacional de Educação Superior – Formação e Conhecimento, 2014; Sorocaba. São Paulo: Universidade de Sorocaba (Uniso); 2015.

Wermann NS, Mager BRG, Ferraro CS, Santos FGS, Bernard FL, Gotardi J, et al. Música – Paródia: Uma Ferramenta de Sucesso no Ensino de Química. In: XII Salão de Iniciação Científica. 2011; Porto Alegre. Rio Grande do Sul: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; 2012.

Publicado
2020-02-15
Cómo citar
1.
Calheiros Pereira Sobral JP, Rodrigues Viana ME, Alves Lívio T, Galdino dos Santos A, Souza Costa BG de, Alves Rozendo C. Metodologias ativas na formação crítica de mestres em enfermagem. Rev Cuid [Internet]. 15 de febrero de 2020 [citado 2 de abril de 2020];11(1). Disponible en: https://revistacuidarte.udes.edu.co/index.php/cuidarte/article/view/822
Sección
Reportes de Caso