Subjetividades de adolescentes face à promoção da saúde: contribuições para a enfermagem

Palabras clave: Saúde do Adolescente, Cuidados de Enfermagem, Promoção da Saúde

Resumen

Introdução: Os adolescentes representam parcela significativa da populaçãocom particularidades concernentes ao estilo de vida, tornando-se necessário promover ações que estimulem hábitos saudáveis. Nesta perspectiva, compreender as subjetividades que permeiam comportamentos de saúde típicos da adolescência torna-se essencial para o cuidado em saúde e de enfermagem, uma vez que as escolhas para o cuidado de si são permeadas por singularidades. Objetivo: Desvelar sentidos do adolescente acerca do cuidado de si no contexto da promoção da saúde e da enfermagem. Materiais e Métodos: Pesquisa de abordagem fenomenológica Heideggeriana com 17 adolescentes de uma escola pública em Minas Gerais realizada entre outubro/dezembro/2016. O movimento analítico-hermenêutico possibilitou a emersão do fenômeno em estudo. Resultados: Acerca do cuidado de si, os adolescentes significaram: Ir ao médico só quando precisa, saber que tem que cuidar da saúde, mas não fazer exercício nem se alimentar de modo saudável eCuidar da saúde agora porque no futuro pode ter problema. Dos participantes, 68% afirmaram desenvolver atividade física durante as aulas de educação física e 30% afirmaram consumir álcool. Discussão e Conclusões: Ao compreender as subjetividades do adolescente acerca do cuidado de si, o enfermeiro encontra maiores subsídios para realizar ações em saúde com vistas ao estímulo de comportamentos saudáveis que impactarão em melhor qualidade de vida no presente e futuro.

Como citar este artigo: Paula JA, Melo MCSC, Amorim TV, Salimena AMO, Paiva ACPC, Nascimento RCN. Subjetividades de adolescentes face à promoção da saúde: contribuições para a enfermagem. Rev Cuid. 2020; 11(1): e895. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.895

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Jordana Aparecida Paula, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Maria Carmen Simões Cardoso Melo, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Thaís Vasconselos Amorim, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Anna Maria de Oliveira Salimena, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Andyara do Carmo Pinto Coelho Paiva, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Rômulo Cândido Nogueira Nascimento, Universidade Federal de Juiz de Fora

Grupo de Pesquisa Enfermagem e o cuidado à saúde de pessoas, famílias e coletividades em todo o ciclo vital. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Citas

Ribas SA, Silva LCS. Fatores de risco cardiovascular e fatores associados em escolares do Município de Belém, Pará, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2014; 30(3): 577-86. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00129812

Moreira RM, Boery EN, Oliveira DC, Sales ZN, Boery RNSO, Teixeira JRB, et al. Representações Sociais de adolescentes sobre qualidade de vida: um estudo de base estrutural. Ciênc. Saúde Colet. 2015; 20(1): 4-56.

Samuels J, Bell C, Samuel J, Swinford R. Management of Hypertension in Children and Adolescents. Curr Cardiol Rep. 2015; 17(107): 1-8. https://doi.org/10.1007/s11886-015-0661-1

Bezerra MKA, Carvalho EF, Oliveira JS, Cesse EAP, Lira PIC, Cavalcante JGT et al. Health promotion initiatives at school related to overweight, insulin resistance, hypertension and dyslipidemia in adolescents: a cross-sectional study in Recife, Brazil. BMC Public Health. 2018; 18(223): 1-12. https://doi.org/10.1186/s12889-018-5121-6

Bloch KV, Klein CH, Szklo M, Kuschnir MCC, Abreu GA, Barufaldi LA et al. ÉRICA: prevalências de hipertensão arterial e obesidade em adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública. 2016; 50(suplemento 1): 1-9.

Amorim GG, Pinto EF, Lima GBV, Moraes JFVN, Silva CAB. Avaliação dos fatores de riscos cardiovasculares em adolescentes. Adolesc Saude. 2018; 15(3): 27-35.

Backes DS, Zanatta FB, Costenaro RS, Rangel RF, Vidal V, Kruel CS et al. Indicadores de risco associados ao consumo de drogas ilícitas em escolares de uma comunidade do sul do Brasil. Ciênc. Saúde Colet. 2014; 19(3): 899-906. https://doi.org/10.1590/1413-81232014193.00522013

Silva MAI, Mello FCM, Mello DF, Ferriani MGC, Sampaio JMC, Oliveira WA. Vulnerabilidade na saúde do adolescente: questões contemporâneas. Ciênc. Saúde Colet. 2014; 19(2): 619-27. https://doi.org/10.1590/1413-81232014192.22312012

Brasil. Secretaria de Atenção à Saúde. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Atkin AJ, Corder K, Goodyer I, Bamber D, Ekelund U, Brage S et al. Perceived family functioning and friendship quality: cross-sectional associations with physical activity and sedentary behaviours. Int J Behav Nutr Phys Act. 2015; 12(23): 1-9. https://doi.org/10.1186/s12966-015-0180-x

Shore SM, Sachs ML, DuCette JP, Libonati JR. Step-Count Promotion Through a School-Based Intervention. Clin Nurs Res. 2014; 23(4): 402-20. https://doi.org/10.1177/1054773813485240

Brasil. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar: manual técnico. Rio de Janeiro: ANS; 2011.

Silva DCA, Frazão IS, Osório MM, Vasconcelos MGL. Percepção de adolescentes sobre a prática de alimentação saudável. Ciênc. Saúde Colet. 2015; 20(11): 3299-308. https://doi.org/10.1590/1413-812320152011.00972015

Sousa ZAA, Silva JG, Ferreira MA. Saberes e práticas de adolescentes sobre saúde: implicações para o estilo de vida e cuidado de si. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. 2014; 18(3): 400-6.

Heidegger M. Ser e tempo. 10 ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2015.

Brasil. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Define diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 dez. 2012.

Paula CC, Padoin SMM, Terra MG, Souza IEO, Cabral IE. Modos de condução da entrevista em pesquisa fenomenológica: relato de experiência. Rev. bras. enferm. 2014; 67(3): 468-72. https://doi.org/10.5935/0034-7167.20140063

Amorim TV, Souza ÍEO, Salimena AMO, Padoin SMM, Melo RCJ. Operacionalidade de conceitos em investigação fenomenológica heideggeriana: reflexão epistemológica na enfermagem. Rev. bras. enferm. 2019; 72(1): 312-22. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0941

Costa RF, Zeitune RCG, Queiroz MVO, García CIG, García MJR. Redes de apoio ao adolescente no contexto do cuidado à saúde: interface entre saúde, família e educação. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(5):741-7. https://doi.org/10.1590/S0080-623420150000500005

Malta DC, Andreazzi MAR, Oliveira-Campos M, Andrade SSCA, Sá NNB et al. Tendência dos fatores de risco e proteção de doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes, Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2009 e 2012). Rev. bras. epidemiol. 2014; 17supl.1: S77-91.

Enes CC, Slater B. Dietary intake of adolescents compared with the Brazilian Food Guide and their differences according to anthropometric data and physical activity. Rev. bras. epidemiol. 2015; 18(4): 798-808. https://doi.org/10.1590/1980-5497201500040010

Figueirinha F, Herdy GVH. Hipertensão Arterial em Pré-Adolescentes e Adolescentes de Petrópolis: Prevalência e Correlação com Sobrepeso e Obesidade. Int. j. cardiovasc. sci. 2017; 30(3): 243-50.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

Santos DMG, Ribas SA. Dieta e fatores de risco para doença cardiovascular em escolares adolescentes: estudo transversal. Adolesc Saude. 2018; 15(2): 56-64.

Farre AGMC, Pinheiro PNC, Vieira NFC, Gubert FA, Alves MDS, Monteiro EMLM. Adolescent health promotion based on community-centered arts education. Rev Bras Enferm. 2018;71(1): 26-33. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0078

Tosatti AM, Ribeiro LW, Machado RHV, Maximino P, Bozzini AB et al. Fazer refeições em família tem efeito protetor para a obesidade e bons hábitos alimentares na juventude? Revisão de 2000 a 2016. Rev. bras. saúde mater. infant. 2017; 17 (3): 435-45. https://doi.org/10.1590/1806-93042017000300002

Malta DC, Mascarenhas MDM, Porto DL, Barreto SM, Neto OLM. Exposição ao álcool entre escolares e fatores associados. Rev Saúde Pública. 2014; 48(1): 52-62. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048004563

Nadaleti NP, Muro ES, Chaves ECL, Moreira DS. Habilidades de vida: estratégia de prevenção do uso de substâncias psicoativas entre adolescentes. Adolesc Saude. 2018; 15(3): 36-43.

Kang NG, You MA. Association of perceived stress and self-controlwith health-promoting behaviors in adolescents: A cross-sectional study. Medicine (Baltimore). 2018; 97(34): e-11880. https://doi.org/10.1097/MD.0000000000011880

Pedrosa SC, Costa DVS, Citó MCO, Luna IT, Pinheiro PNC. Educação em saúde com adolescentes acerca do uso de álcool e outras drogas. Rev. enferm. Cent.- Oeste Min. 2015; 5(1): 1535-41.

Publicado
2020-02-20
Cómo citar
1.
Paula JA, Melo MCSC, Amorim TV, Salimena AM de O, Paiva A do CPC, Nascimento RCN. Subjetividades de adolescentes face à promoção da saúde: contribuições para a enfermagem. Rev Cuid [Internet]. 20 de febrero de 2020 [citado 2 de abril de 2020];11(1). Disponible en: https://revistacuidarte.udes.edu.co/index.php/cuidarte/article/view/895
Sección
Artículos de Investigación